Ginecomastia 

 

 

Ginecomastia é a proliferação benigna do tecido glandular mamário masculino, causada por um aumento na proporção de estrogénio para a atividade de androgênio. Pode ser unilateral ou bilateral; é diagnosticado no exame como uma massa palpável de tecido, com pelo menos 0,5 cm de diâmetro (geralmente subjacente do mamilo). Quando fisiológica, se resolve espontaneamente na maioria dos casos, é comum em adolescentes do sexo masculino e crianças. 

 

 

Em pacientes adultos com ginecomastia persistente, as estimativas atuais sugerem as seguintes etiologias:

• Ginecomastia puberal persistente - 25%

• Medicamentosa - 10 a 25%

• Nenhuma anormalidade detectada – 25%

• Cirrose ou desnutrição – 8%

• Hipogonadismo masculino - primário (8%), secundário (2%)

• Tumores testiculares – 3%

• Hipertireoidismo - 1,5%

• Insuficiência renal crônica – 1%

 

Na ginecomastia verdadeira, uma faixa de tecido glandular será sentido razoavelmente simétrica com o complexo mamilo-areolar. A ginecomastia pode ser geralmente detectada quando o tamanho do tecido glandular excede 0,5 cm de diâmetro. Existem características típicas ao exame: o tecido glandular está localizado centralmente, simétricos em forma, geralmente bilaterais, macio à palpação (se no início de seu curso). 

Embora a ginecomastia é normalmente bilateral, alguns doentes apresentam-se com o alargamento unilateral ou maior de um lado do que o outro. A abordagem para a avaliação de pacientes com ginecomastia unilateral é o mesmo que para aqueles com ginecomastia bilateral. A ginecomastia tem de ser distinguida de pseudoginecomastia, o que ocorre devido a um aumento da gordura da mama, não tecido glandular. Esses pacientes têm um aumento de volume da mama sem qualquer tecido glandular subareolar. Quando do exame do paciente com pseudoginecomastia, os dedos não irão encontrar qualquer resistência à palpação. A ginecomastia deve ainda ser diferenciada de outras causas de lesões mamárias, sendo a mais importante, o câncer de mama. Os cancros da mama são tipicamente unilaterais, endurecidos e as massas muitas vezes são fixas e encontradas excêntricas ao  complexo mamilo-areolar. Além disso, pode ser associado a ondulações da pele, descarga mamilar, e linfadenopatia regional. Se a diferenciação não pode ser feita através de exame físico, mamografia ou ultra-sonografia deve ser feita.  A combinação de uma história cuidadosa e exame físico e de alguns testes de diagnóstico pode resultar na identificação da causa da ginecomastia na maioria dos pacientes.

 

A imagem mostra um paciente do sexo masculino, de 23 anos, com queixa de aumento progressivo do volume da mama direita há cerca de 5 anos. Refere que vem notando aumento recente também da mama direita, além de dores de pequena a moderada intensidade associada. O Ultrassom da mama mostrou alterações compatíveis com ginecomastia verdadeira, sem qualquer achado que sugira malignidade.

Deixe seus comentários e dúvidas:

© copyright 2014 | Alberto Bicudo Salomao 

Todos os direitos reservados

SUBIR